1. O projecto Museu Portátil

O contentor contador

O contador “Namban” – móvel de influência japonesa do século XVII – funciona aqui como um “contentor contador de histórias”.

Sendo um pequeno móvel, é portátil, um dos objectivos do projecto.

Na sua forma de armário de gavetas simboliza o Museu, contentor gigante:

- Um contentor é um invólucro, uma embalagem, reutilizável. Assim é um armário, assim é um Museu: lugares onde se guardam, arrumam e rearrumam objectos. Os objectos fazem parte do Museu mas são independentes dele, não devem estar fisicamente agarrados às suas paredes.

- Um Museu é, antes de mais, um arquivo: de objectos, de imagens, de experiências.

Cada objecto tem a sua ficha identificadora. Assim, um Museu é um arquivo de identificação, em constante crescimento e aperfeiçoamento.

- Um “Contador” é um armário de gavetas, mas pode ser muitas coisas mais. Por exemplo, aquele que conta, que relata, que nos dá ideias.

Na verdade, um Museu também é um contador de histórias.